Desenvolvimento de Metodologia Analítica para Eliminar Interferência de Sais na Determinação do Número de Acidez Total (NAT) em Petróleo.

Resumo: Estudos exploratórios realizados pela Gerência de Avaliação de Petróleo do CENPES indicaram que as características extrínsecas peculiares aos petróleos da camada do pré-sal introduzem interferências no método tradicional de medição de acidez em petróleo (ASTM D664), principalmente pela presença de altos teores de sais de cálcio e magnésio. Estes estudos mostraram que a presença de sal na pequena quantidade de água remanescente em amostras de petróleo do pré–sal é suficiente para alterar o resultado do número de acidez total (NAT), fornecido pelo método ASTM D664. Neste contexto, resultados divergentes de acidez de petróleos já estão sendo divulgados. No evento internacional Rio Energy Forum, realizado em novembro de 2016, no Rio de Janeiro, a Platts fez uma apresentação onde divulgou que o petróleo do campo de Lula possui número de acidez total (NAT) de 0,57 mg de KOH/g. Contudo, o valor de referência de NAT, disponível no Assayfornecido pela Petrobras para comercialização do petróleo do campo de Lula, é 0,26 mg de KOH/g, medido após remoção de sal. Esta grande diferença reforça a tese da influência do sal no resultado de acidez fornecido pelo método ASTM D664. Porém, é necessário investigar se o procedimento de remoção de sal também está removendo ácidos presentes no petróleo, bem como determinar o teor de sal a partir do qual a influência sobre o resultado de acidez passa a ser significativa.

Data de início: 2017-04-17
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Aluno Mestrado Petterson Simonassi
Aluno Mestrado Luana Negris
Coordenador Maria de Fatima Pereira dos Santos
Vice-Coordenador Maristela de Araujo Vicente
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Fernando Ferrari, 514 - Goiabeiras, Vitória - ES | CEP 29075-910